Nossa viagem começou 8 meses antes, estávamos fazendo orçamentos para diversos lugares, pois queríamos muito ir à praia. Tudo que procurávamos, meu namorado falava “por esse preço, prefiro gastar um pouco mais e ir a Disney”.

Ele não conhecia, nunca teve muita vontade, mas estava com uma viagem para lá com os amigos que teve que ser cancelada, e já estava esperando por ela há um ano. Até que decidimos ir para a Disney. Depois do destino, quantos dias. Eu ficaria 15. Ele preferia 7. Fomos no meio termo, 9 dias.

Foi a minha quinta vez. A Dani (Eu e a Disney) me ajudou com a programação da viagem, indicação de onde comprar ingresso, chip para o telefone, quais parques dar preferência, quais dias ir em cada, marcar jantares, almoços, cafés da manhã, fastpass.

Passei 8 meses falando que ele deveria se preparar fisicamente porque andaríamos muito. Ele não acreditou.

No primeiro dia, fomos ao Universal Studios, um dos meus preferidos, já começamos na fila para os Minions (ele odeia fila, eu amo os Minions). Eu parecendo criança com brinquedo novo, ele cansado, pois fomos ao parque direto do aeroporto. No final do dia, o iPhone marcou quase 30000 passos.

No dia seguinte, fomos ao Island of Adventures. Ele continuava cansado, eu pulando que nem uma maluca, e querendo tirar foto de tudo e de todos. No final do dia, mais 30000 passos para a conta. Ele estava adorando, mas confessou que não achava que íamos andar tanto.

No terceiro dia, Disney Hollywood Studios. Eu consegui que ele usasse o chapéu do Mickey, e que tirasse foto com o Pato Donald. Um dia de vitórias, e um dia de vários quilômetros andados. No meio do dia, ele falou que achava que para voltarmos lá demoraria alguns anos, que iríamos conhecer muitas coisas antes, que a Disney “estava vista”.

A viagem continuou, mudamos alguns planos para aproveitar mais e cansar menos, fomos às compras, Disney Springs, Busch Gardens, Magic Kingdom e Epcot. Ele adorou, mas continuava dizendo que demoraríamos a voltar.

Na semana seguinte à nossa volta, ele já estava falando que, como não conseguimos visitar todos os parques, teríamos que dar um jeito de passar por lá em alguma outra viagem para os Estados Unidos. Alguns meses depois, ele disse que poderíamos combinar com alguns amigos de fazer uma viagem para lá daqui uns 3 anos.

Há menos de um mês, ele me perguntou se eu tinha vontade de passar Natal e Ano Novo por lá, já que deve ser uma época mais mágica ainda, e ele estava pensando em fazer isso no próximo ano, e queria que eu fosse com ele. É, a Disney e as atrações de Orlando são apaixonantes. Eu sou uma aficcionada, e posso me enganar o quanto eu quiser que vou “passar uns bons anos antes de voltar”, mas me dá uma chancezinha e eu corro para lá, e sempre parece que foi a primeira vez.Continuo encantada com o castelo da Cinderela, maravilhada com o simulador do Homem-Aranha, apaixonada pelo 4D do Shrek, emocionada com a Sheikra. 

Anúncios

Diário da Luciana e do Leandro